A sombra do invisível

Quando perdi a visão, o glaucoma foi agravado bruscamente pelas graves reações alérgicas que eu tinha, e passei a elaborar em mim algo que chamava de “proteção emocional para o preconceito”.

Fui mãe solteira aos 15 anos e por muitas vezes sofri quieta. Não que alguém pudesse me convencer que a sua desaprovação fosse minha, pois a vida me fez “Fortes” não foi à toa. Então percebi que o preconceito era uma maldade algumas vezes velada e noutras explícita, mas sempre cruel e que adoece quem o gera e ao mundo, e sabia que atingia, ali, um nível a mais da tal “desaprovação alheia”, pois agora era uma mãe solteira, cega e não queria apenas que a tristeza que me invade quando as pessoas são más baixasse o meu tão agradável padrão de energia que tanto mantenho por disciplina.

Foto da sombra de um homem projetada na calçada. O homem que projeta a sombra não aparece na imagem, somente seus tênis.
Foto da sombra de um homem projetada na calçada. O homem que projeta a sombra não aparece na imagem, somente seus tênis.

Encarar o preconceito de frente requer conhecê-lo, tentar entender onde e por que se forma e perceber que, muito além do fato de não enxergar, havia um preconceito ainda maior por ter tido a graça de ter ótimos cirurgiões que fizeram meus olhos parecerem “normais”, e isso era ofensivo para alguns.

Ouvi (e ouço) muitas pessoas suspeitarem de que não posso ser cega por ter ótima desenvoltura, cozinhar, usar mídias digitais, olhar na direção dos rostos e dos sons e este foi um ponto importante a entender: As pessoas temem o que não entendem.

Já ouvi coisas como: -Não pode ser cega, olha como o olhos dela são normais!
Ou: – Como seria tão feliz se fosse cega de verdade.

Parece até engraçado, mas é triste.

A descoberta da Síndrome Látex Alimentos- SLA me mostrou, então, mais uma face do preconceito. As pessoas não temem só o que não entendem, temem ainda mais o que não enxergam. Não cabe em suas mentes limitadas e acomodadas tentar entender ou no mínimo aceitar que cada um tem suas limitações e que se não enxergam a pessoa passando mal ou se não veem o látex no ar ele não pode afetar ninguém. Enfim, não enxergam além do que querem enxergar.

Medo? Bem, os medos se combatem com o conhecimento e a aceitação. Maldade? É só ter mais amor no coração. Comodismo? Esse ainda é o que fala mais alto, pois se o problema não atinge minha zona de conforto, deixa longe de mim e não peça que eu seja solidária por que não me diz respeito.

Foto da sombra de um homem projetada em um espelho d'água. O homem que projeta a sombra não aparece na imagem, somente seus tênis.
Foto da sombra de um homem projetada em um espelho d’água. O homem que projeta a sombra não aparece na imagem, somente seus tênis.

Pois bem, o invisível pode formar sombras terríveis. O que seus olhos não enxergam, sua mente não aceita e seu coração rejeita pode provocar uma sombra tão grande que irá cobrir a luz de quem ainda não sabe onde ela está.

Muito mais que seus olhos, abra seu coração e sua mente. A luz que sai retorna.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s