Alergia ao Látex: Medicações e Atendimentos de Urgências

Algumas considerações especiais quanto aos medicamentos precisam ser levadas e conta quando se tem alergia ao látex:

Primeiramente, qualquer medicamento que você costuma usar, ou seja, receitado vai precisar ser livre de látex, isso significa que, além de saber se você reage a algum componente do medicamento, será preciso informações precisas do laboratório quanto à produção dos mesmos, a fim de descartar possíveis contaminações durante a fabricação, embalagem e estocagem.

Embora tenhamos uma lei que obriga a rotulagem do látex em alimentos (e esta não vem sendo cumprida satisfatoriamente) e de produtos médico hospitalares, não há regulamentação sobre a rotulagem do látex em medicamentos, onde é muito comum a presença do mesmo, e em boa parte dos laboratórios nem saibam informar.

A cansativa rotina de alérgicos de fazer contatos com SAC é fundamental para segurança e precisa se obter a certeza de alguma forma de que a resposta é confiável, portanto, sempre que possível fale com o farmacêutico responsável.

Outro ponto importantíssimo é o da conduta em urgências. Alérgicos com asma grave e/ou anafilaxia precisam obter as informações citadas logo que diagnosticados para saberem exatamente quais medicações poderão ser usadas com segurança diante de uma crise grave.

Crises graves são acidentes, demandam ações rápidas e precisas, você não poderá esperar por informações e o risco de utilizar algo que possa ainda agravar o quadro não pode existir.

O ideal é que, logo que diagnosticado e prescrito pelo médico o que você deverá usar tanto em conduta de manutenção quanto de crise seja pesquisado e, assim que souber quais medicações e laboratórios pode confiar, ter um kit de emergência sempre a mão.
Seringas, luvas, garrotes, aparelho de pressão, o que for possível e habitualmente necessário em urgências podem também fazer parte do kit, mas o ideal é que um básico com mínimo necessário seja feito para que esteja sempre junto ao paciente.

Exercícios em que a família pode e deve contribuir podem ser realizados aleatoriamente para conferir se você estaria pronto para uma crise. Telefonemas ou mensagens ocasionais em que alguém incite: – Você está começando a reagir, encontre sua adrenalina em no máximo 10 segundos. Após, encontrada adrenalina, quanto tempo você levaria para se deslocar ao atendimento médico mais próximo? Seu kit com medicação segura estaria com você?

Embora não sejam suficientes para evitar reações, uma vez que o látex não é totalmente retido por elas e olhos e pele também absorvem e podem assim levar a reações graves, máscaras ajudam muito para alérgicos que reagem pela inalação que necessitem ambiente hospitalar.

Não há modelo que retenha totalmente o látex no mercado, nos EUA utilizam respiradores reutilizáveis da 3M linha 6800, mesmo enormes e um tanto constrangedores, ainda que não resolvam totalmente o problema são os mais eficazes. Modelo Aura pff3 3M também são livres de látex e com boa absorção, estes mais fáceis de serem encontrados e com valor baixo podem compor o kit de emergência e garantir que você ao menos consiga suportar o ambiente hospitalar. Desconheço outra marca que tenha respiradores livre de látex, por isso cito 3M, sem qualquer interesse em divulgar a mesma.

Laudo médico é sempre fundamental, bem como receita das medicações para crise que devem ser seguidas por plantonistas ou seu médico deverá ser informado.

Os risco da utilização de medicamentos e equipamentos durante uma emergência, que contenham látex, é enorme e neste caso, mesmo que a medicação inicie um processo de regressão do pico da crise, ela poderá voltar com intensidade maior minutos, horas ou mesmo até 03 dias depois.

Alergia é coisa séria!
Cuide-se!

sla

Anúncios